Minha primeira entrevista para professor

Como aqui compartilhei toda minha trajetória ao longo da graduação, nada mais justo do que continuar compartilhando agora que estou formada. Em janeiro, tive duas entrevistas de emprego para o cargo de professor de Língua Portuguesa e hoje contarei como foi a primeira.

Primeiramente: A minha primeira entrevista foi em escola de pequeno porte. Não precisei dar uma aula na entrevista, mas sei que tem escolas que pedem.

Ao chegar na escola particular, fui recebida pela moça que entrou em contato comigo pelo telefone. Ela me conduziu até a sala da direção e me falaram um pouco sobre a vaga. Me pediram para falar um pouco sobre minhas experiências dos estágios e se eu havia tido alguma vivência com alunos com necessidades especiais.

Contei um pouco dos meus estágios, a questão dos alunos com necessidades especiais e sobre as provas adaptadas que as escolas que estagiei faziam para esses alunos, etc. Em um certo momento, ela me perguntou se já havia presenciado algum tipo de agressão física dentro de sala de aula. Então, me deram um papel e caneta para que eu escrevesse como agiria diante de um conflito com agressão física dentro de sala de aula.

A diretora e a outra moça saíram da sala e me deixaram à vontade para que eu escrevesse esse pequeno texto. Depois voltaram, me agradeceram e disseram que me ligariam até o fim daquela semana, pois às aulas iriam começar logo e tinham que preencher logo a vaga. Vale ressaltar que em nenhum momento fiquei nervosa durante a entrevista, me senti bem a vontade.

O mais bacana é que no fim daquela semana realmente me ligaram, agradeceram pela entrevista e falaram que já tinham preenchido a vaga. Gostei muito do feedback da escola, pois a maioria das empresas nem ligam para agradecer.

Anúncios

Dia dos Professores

O Dia dos Professores este ano tem um gostinho especial, já que foi o primeiro ano que estive oficialmente em sala de aula e com uma turma para chamar de minha no cursinho pré-vestibular comunitário. Sem contar com a minha experiência nos estágios, onde aprendi e aprendo todos os dias.

No decorrer deste ano aprendi muito sobre a profissão, desde como organizar os conteúdos, o estudo desse material, como corrigir redações, selecionar exercícios, entre outros. Assim como aprendi a olhar para cada aluno e perceber a dificuldade de cada um. Aprendi a buscar formas de como ajudá-lo a evoluir, aprendi a conversa com cada aluno e perceber sua história de vida, seus gostos e assim criamos uma relação gostosa de professor-aluno.

A carreira de professor vai muito além de transmitir o conhecimento de determinada disciplina. A gente aprende a lidar com pessoas, ouvir as pessoas, afinal trabalhamos com pessoas e cada um tem sua personalidade. Ser professor no Brasil é bem complicado e pouco valorizado, mas é de suma importância dentro de uma sociedade.

Eu posso falar com toda certeza do mundo que eu não sou professor por acaso, porque foi mais fácil. Eu escolhi ser professora porque quis até porque venho de outra formação. E ao entrar no mundo da educação me apaixonei pelo curso e ao encarar uma sala de aula só tive a confirmação disso tudo. A cada dia quero melhorar e estudar cada vez mais para me tornar uma excelente profissional.

Assisti a um vídeo recentemente de uma pedagoga falando sobre a carreira de professor e gostaria de compartilhar aqui, pois é um vídeo lindo e que merecia ser visto por todos.

FELIZ DIA DOS PROFESSORES A TODOS QUE SE DEDICAM A ENSINAR! ❤

Minha experiência de professora no pré-vestibular social

Ano passado começou cursinho pré-vestibular social aqui na minha cidade em parceria com a Igreja Santa Tereza (matriz).  A professora de Português do ano passado me indicou para assumir as aulas de Língua Portuguesa em 2017 e eu aceitei.

Seria uma ótima oportunidade de ter uma experiência de sala de aula, além de ajudar os alunos que querem estudar, passar no Enem e fazer uma faculdade, mas não têm condições de pagar um cursinho.

Ao entrar na sala de aula e me deparar com umas 30 pessoas foi uma emoção. Confesso que estava bem nervosa, preocupada com o tom da minha voz, mas saiu tudo certo. Neste primeiro dia de aula fizemos uma dinâmica sobre a norma culta e coloquial, assim pude andar pela sala e conversar com os alunos.

Considero que tive muita sorte, pois a professora do ano passado me deu todo apoio, compartilhando comigo diversos materiais para eu pudesse planejar minhas aulas. Sobre o conteúdo que vou passar para eles, sigo esses materiais que ela me deu e umas apostilas de redação.

Como dica para quem está começando a dar aulas aconselho a carregar sempre uma gramática para tirar eventuais dúvidas, eu tenho uma pequena (edição de bolso) e um aplicativo de dicionário no celular, afinal eles tem muitas dúvidas de vocabulário.

Sempre rola aquela tensão de dominar a matéria para poder passar para eles, então estou sempre estudando. Depois de alguns meses de aula, posso dizer que já não fico tão nervosa como no primeiro mês.

Estou muito feliz com essa experiência de dar aula no pré-vestibular, cada aula é um aprendizado, uma vivência única. Ao planejar cada aula, sempre me recordo dos alunos, da dificuldade de cada um e procuro trabalhar em cima disso.

Fanpage do cursinho: Pré-Enem Popular – Teresópolis