Devo corrigir as pessoas ao falarem errado?

vergonhaaaaaaa

O assunto que trago hoje é bem delicado e bem interessante, ainda mais para pessoas que estão a nossa volta que muitas vezes nos cobram por sermos estudantes de Letras e futuros professores de Língua Portuguesa: Devo corrigir as pessoas ao falarem errado?

Acho que todos concordem que esse assunto é bem delicado, certo? Depois de ter passado por algumas disciplinas de Linguística, acredito que tenho um pouco mais a acrescentar sobre esse assunto. Para começar, todos que fazem Letras passam por diversas disciplinas na área da Linguística, na qual me identifiquei muito. Para quem não sabe, essa disciplina visa estudar a linguagem, sem essa noção de certo e errado como na gramática.

imagem1

“A linguística é o estudo científico da linguagem humana. Diz-se que um estudo é científico quando se baseia na observação dos fatos e se abstém de propor qualquer escolha entre tais fatos, em nome de certos princípios estéticos ou morais. ‘Científico’ opõe-se a ‘prescritivo’. No caso da linguística, importa especialmente insistir no caráter científico e não prescritivo do estudo: como o objeto desta ciência constitui uma atividade humana, é grande a tentação de abandonar o domínio da observação imparcial para recomendar determinado comportamento, de deixar de notar o que realmente se diz para passar a recomendar o que deve dizer-se”.

MARTINET, André. Elementos de linguística geral. 8 ed. Lisboa: Martins Fontes, 1978. (Fonte: Brasil Escola)

Em suma, a Linguística busca estudar e entender como a são estrutura das palavras, expressões idiomáticas e aspectos fonéticos (sons) de cada língua. Para o campo da Linguística não há certo e nem errado, desde que haja entendimento e que a comunicação foi feita, isso que importa.

Existe também o preconceito linguístico que nada mais é que um preconceito com o jeito de falar de determinada pessoa devido a eles não falarem de acordo com a norma culta padrão que é ensinado nas escolas. Como dito anteriormente, sim é errado de acordo com a gramática, mas na oralidade é permitido. Afinal, para a Linguística desde que a comunicação seja feita e que o receptor tenha entendido a mensagem, isso que importa.

pl-1Ah, mas então por que na escola a gente estuda aquele monte de regras gramaticais? Porque é nossa função de professor ensinar as regras gramaticais para que o aluno tenha domínio delas para usá-las em seu futuro profissional, em alguma ocasião que seja necessário, enfim. Temos sempre que partir da realidade do aluno (sem menosprezá-la) e mostrar para ele que existe um outro lado.

Depois de tudo isso que comentei acima, vocês acham devo corrigir alguém quando falar errado? Se for algum aluno com certeza deve, porque é sua função como professor. Se for um amigo, colega ou familiar, acho legal pensarmos antes, afinal a pessoa pode se sentir mais constrangida e magoada do que ajudada. Será que realmente essa pessoa gostaria que eu a corrigisse no sentido de ajudá-la? Como eu te disse, a gente tem que levar em conta a vida da pessoa, porque às vezes ela não teve oportunidade de concluir os estudos, na localidade onde foi criada todos falavam assim e por isso para ela é comum falar “imbigo“, por exemplo.

Depois que entrei para o curso de Letras e tive essas disciplinas fiquei muito mais atenta e me policiar a não fazer certos comentários para corrigir algumas pessoas porque no fim a gente nunca sabe como foi a vida dela.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s